A tecnologia e a obsolescência humana

Você lembra qual era o seu primeiro pensamento quando as pessoas falavam sobre o ano 2000? Era algo semelhante ao Futurama, com carros voando, robôs fazendo parte do nosso dia a dia e pessoas usando roupas futurísticas prateadas? Com a constante evolução da informação, os avanços tecnológicos nunca antes imaginados e o crescimento exponencial do conhecimento, talvez não estejamos tão longe disso.

Estamos em uma nova era, onde nanotecnologias, neurotecnologias, robôs, biotecnologia, sistemas de armazenamento de energia, drones, impressoras 3D, inteligência artificial, internet das coisas já são realidade. E essas tendências prometem transformar completamente nossas vidas, desde a forma como vivemos, trabalhamos e nos relacionamos.

Essa nova era, chamada quarta revolução industrial ou 4.0, apresenta a automatização total, sem dependência da ação humana. Com promessas de mudanças tão drásticas, nunca antes vivenciadas na história humana, o que será das profissões no futuro? A robotização tomará o ganha-pão de bilhões de pessoas no mundo? Estaremos vivendo a era da obsolescência humana?

Que revolução é essa?

Já vivenciamos outras transformações antes. Na primeira revolução, passamos da produção manual à mecanizada. Na segunda, a eletricidade permitiu a manufatura em massa e, com relação a última, nossas vidas foram transformadas pela tecnologia da informação, eletrônica e telecomunicações.

Agora estamos vivendo a quarta revolução industrial, marcada pela convergência de tecnologias digitais, físicas e biológicas. Esta nova era está provocando transformações radicais e profundas em todos os aspectos da vida humana. E o que isso impacta em nossas vidas?

Diversas mudanças como nanotecnologia capaz de detectar precocemente o câncer e matar as células cancerígenas. Chupeta eletrônica capaz de monitorar a temperatura e umidade corporal do bebê. Internet das coisas capaz de administrar dores, ou até mesmo identificar sinais do cérebro e retransmiti-los a outras partes do corpo, curando paralisias.

E com relação às profissões, drones para entregar documentos, substituindo os carteiros. Aplicativos e sensores para identificar clientes e produtos, substituindo os caixas de lojas e supermercados. Carros autônomos, substituindo os motoristas. Robôs para atender clientes, substituindo atendentes de telemarketing. Leitura e análise automatizada de processos judiciais, substituindo assistentes jurídicos.

E se você pensa que somente empregos operacionais serão substituídos, está muito enganado. Estudos afirmam que sistemas inteligentes e robôs substituirão 80% dos médicos americanos.

Qual será o futuro das profissões?

A busca pela diminuição de defeitos, que inevitavelmente são evidenciados no trabalho humano; pela agilidade, que nem sempre pode ser alcançada por meio do trabalho humano; pela segurança, que muitas vezes é colocada em risco pela ação humana e tantas outras necessidades deste mundo moderno, que nem sempre podem ser obtidas com a intervenção humana, só enfatizam que a automação de muitas das nossas atividades já é uma necessidade emergente.

Nas outras revoluções, diversos empregos tornaram-se obsoletos, principalmente trabalhos mais operacionais, repetitivos e que exigiam baixa qualificação. Em contrapartida, outros empregos foram criados. Entretanto, a revolução atual tem o potencial de extinguir mais empregos que criar novos. A certeza é que todas as profissões serão transformadas pela automação.

Essa transformação impactará completamente o formato tradicional das carreiras e implicará em mudanças socioeconômicas em todas as regiões do mundo. Serão criados novos modelos e novas formas de fazer negócios. Com a extinção de muitos cargos, o que se espera é um intenso crescimento do empreendedorismo e a desestruturação de um sistema em que as pessoas vendem sua força de trabalho para as empresas.

Como estar preparado para esta transformação?

Você não vai chegar no trabalho amanhã e encontrar um robô trabalhando no seu lugar. Porém, é preciso aceitar que mesmo que você tenha dedicado muitos anos da sua vida se capacitando e ganhando experiência para consolidar uma carreira de sucesso, pode ser que sua profissão deixe de existir no futuro. As mudanças são a única constante na vida. É inevitável. Os avanços tecnológicos estão a todo vapor e é imprescindível estar preparado para o futuro incerto do mercado de trabalho.

A tendência é que a longo prazo deixemos de pensar no trabalho com o formato atual de profissões, como arquitetos, advogados, médicos e professores e passemos a ter novos padrões operando no formato de tarefas, que virão acompanhadas pelo “boom do empreendedorismo”. Este formato abrirá espaço para profissionais exercerem atividades de inteligência e criatividade. Isso significa que, diferentemente de outras épocas, o ser humano deverá investir intensamente em conhecimento e deixar aflorar a criatividade, muitas vezes adormecida pelo medo de sermos julgados pelos outros.

Além disso, a resiliência nunca foi uma qualidade tão requerida quanto na quarta revolução industrial, pois o processo de transformação só beneficiará quem for capaz de inovar e se adaptar. Não haverá espaço para quem continuar pensando dentro da caixa. Ser disruptivo será uma questão de sobrevivência. E você, já começou a colocar a melhoria em ação para se preparar para esta transformação?

Links:

Todas profissões serão transformadas pela automação

O que é a 4ª revolução industrial – e como ela deve afetar nossas vidas

Livro: The Future of the Professions: How Technology Will Transform the Work of Human Experts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s